O Valor do Jornal de Bairro


Pedro Nastri *

O Brasil é o segundo país com o maior número de jornais de bairro no mundo.
Somos mais de três milhões de exemplares distribuídos gratuitamente, porta a porta, semanalmente. Faça chuva ou faça sol. Um número expressivo se levarmos em conta a tiragem dos grandes veículos de comunicação.
Somos nós que vivemos o dia-a-dia da comunidade a que pertencemos; atendemos os anseios de nossa região; informamos coisas da comunidade; alavancamos o comércio local; cobrimos os eventos regionais, que para muitos não têm a menor importância; cobramos, junto as Subprefeituras, o fechamento daquele buraco feito na calada da noite; levamos as informações menosprezadas pelos grandes órgãos de imprensa, enfim, somos os autênticos representantes de nossa comunidade.
Entretanto, embora exista uma lei que regulamenta a destinação de uma fatia da verba publicitária dos Governos aos Jornais de Bairro, esta não vem sendo cumprida como deveria.
“Se tivesse que decidir se devemos ter governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último” . Thomas Jefferson, (1743 - 1826), estadista e ex-presidente dos EUA.

* Pedro Oswaldo Nastri é Jornalista, Diretor da API - Associação Paulista de Imprensa e Assessor de Imprensa - Instituto do Câncer Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho. 
Eduardo Cedeño Martellotta

Jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte pela FMU. Editor Geral, Redator e Repórter do Jornal do Brás (2004 a 2021). Co-autor e Prefaciador de livros e antologias da Editora Matarazzo. Autor do livro "Brás e seus Logradouros - origem e história". Trabalhou nas Rádios DaCidade AM e Terra AM. Criador e Editor do Portal E5 (2010 a 2021).

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem