Jornal do Brás na Rádio Terra AM XIII

terça-feira, maio 17, 2011






Todas as sextas-feiras a partir das 18h30 tem participação ao vivo do Jornalista Eduardo C M no programa Tribuna da Cidade da Rádio Terra AM 1.330 kHz. O programa é uma criação de Eufrázio Meira.




Jornal do Brás na Rádio Terra AM XIII Jornal do Brás na Rádio Terra AM XIII Reviewed by Eduardo Cedeño Martellotta on terça-feira, maio 17, 2011 Rating: 5

Membro da API

quarta-feira, maio 04, 2011



O jornalista Eduardo C M é o mais novo associado da Associação Paulista de Imprensa - API, órgão existente desde 1933.




A API já teve em seu quadro de associados Assis Chateaubriand, Monteiro Lobato e Cásper Líbero e hoje os jornalistas Milton Neves e Marcio Campos da BAND.




Na foto, o jornalista Eduardo Cedeño Martellotta ao lado de Marcio Campos e Carlos Cavalcanti.
Membro da API Membro da API Reviewed by Eduardo Cedeño Martellotta on quarta-feira, maio 04, 2011 Rating: 5

Jornal do Brás na Rádio Terra AM XII

quarta-feira, maio 04, 2011




Programa Tribuna da Cidade

Rádio Terra AM - 1.330 kHz

Seg a Sex das 18h às 19h







Participação do jornalista Eduardo Cedeño Martellotta, ao vivo por telefone, direto da redação. Apresentação de Eufrázio Meira, Fred Correia e Mauro Alves da Silva.



Nas fotos, o bairro do Brás e o jornalista Eduardo C M ao lado da lenda viva do Brás, Ernesto Paulelli, o Arnesto, inspiração de Adoniran Barbosa.
Jornal do Brás na Rádio Terra AM XII Jornal do Brás na Rádio Terra AM XII Reviewed by Eduardo Cedeño Martellotta on quarta-feira, maio 04, 2011 Rating: 5

Atraso no estádio paulista irrita ministro

segunda-feira, maio 02, 2011
Sem o alvará e sem ter conseguido o recurso de R$ 400 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Corinthians ainda não iniciou as construções do Itaquerão, escolhido em agosto de 2010, durante acordo intermediado entre a Prefeitura de São Paulo, o Governo do Estado, o corintiano ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva e Confederação Brasileira de Futebol – CBF como o palco em São Paulo responsável pela abertura da Copa do Mundo de 2014.
Aí eu pergunto: passados oito meses do anúncio da sede paulista, como é que São Paulo, a quarta maior metrópole do mundo e a primeira da América Latina, não tem ainda sequer estádio para a Copa de 2014? Por que o Corinthians atrasa o início das obras?
Como se não bastasse o atraso nos transportes, com a pouca malha de metrô existente e hotéis sem infraestrutura suficientes para um evento do porte da Copa do Mundo, São Paulo, juntamente de Natal, está muito atrás das outras sedes escolhidas para sediarem o evento. Tal empreendimento promete gerar um enorme campo de trabalho e desenvolvimento àquela região da zona leste da cidade.
Até então, o presidente corintiano, Andrés Sanchez, articulou na FIFA durante a Copa da África do Sul, quando chefiou a delegação brasileira, para que a entidade invista na iniciativa os US$ 150 milhões (R$ 262 milhões) necessários para a ampliação da capacidade para 65 mil lugares, obrigatória quando o assunto é abertura.
Segundo o portal R7, o atraso se deve ao fato de o Corinthians, proprietário do Itaquerão, pretender construir um estádio com uma capacidade inferior à exigida pela FIFA para abertura da Copa (65 mil lugares), alegando não ter os recursos necessários para comprometer a fazer uma obra maior. Isso irritou o ministro do Esporte Orlando Silva, e provocou preocupação na presidente Dilma Roussef, pressionados a cumprir as determinações da FIFA.
Ainda de acordo com o portal R7, o clube paulista precisou de várias semanas de negociação para conseguir a verba, e, por isso, a construção do estádio ainda não foi iniciada. Orlando Silva disse que se reuniu recentemente com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e com o prefeito da capital, Gilberto Kassab, para pedir pressa nas obras e revelou que os dois o avisaram que o Itaquerão não estará pronto em 2013, ano em que o País realizará também a Copa das Confederações.
Tamanho imbróglio fez com que São Paulo, a mais atrasada nos cronogramas de construção de estádios, perdesse o direito de sediar partidas da Copa das Confederações. As cidades escolhidas foram o Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e Brasília.
São Paulo possui grandes estádios como o Pacaembu e o Morumbi, sendo o segundo, local que recentemente sediou os shows dos consagrados artistas Shakira, U2 e Black Eyed Peas. A capital paulista inclusive recebe anualmente a Fórmula 1 e a Fórmula Indy, entre outros eventos esportivos internacionais. É a metrópole que mais arrecada impostos no mundo. Com a demora nas obras do estádio, tenho aqui uma sugestão: por que não aproveitar o Morumbi ou o Pacaembu para a Copa, como o Maracanã e o Mineirão, escolhidos para o Mundial e que passam por reforma nas suas respectivas cidades, Rio de Janeiro e BH? Outra alternativa viável é a Arena Palestra Itália, cujas obras estão em pleno andamento.
Segundo dirigentes do Corinthians, as obras do estádio - que custariam R$ 1,07 bilhão - começariam dia 15 de maio.
Tal demora pode levar o Brasil a passar vexame perante a FIFA e o mundo. Não se pode brincar com um evento tão sério como a Copa do Mundo, que movimenta bilhões de dólares em publicidade, comércio, turismo, mídia e é falado no mundo inteiro. Daqui para frente esperamos uma solução imediata para o estádio paulista, ou os torcedores ficarão a ver navios durante o Mundial 2014, que não está longe de acontecer.



(Atualizado em 16 de maio de 2011).
Atraso no estádio paulista irrita ministro Atraso no estádio paulista irrita ministro Reviewed by Eduardo Cedeño Martellotta on segunda-feira, maio 02, 2011 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.