Breaking News

Web Rádio E5 Ao Vivo

Comércio do Brás se prepara para últimos dias antes do Natal

Responsive Ad Here


Fevabrás espera aumento de vendas de até 15% sobre o ano passado

 

Faltando três dias para o Natal, os lojistas do Brás estão se preparando para a reta final das vendas. “Estamos trabalhando para este ser o Natal da superação e recuperação”, diz Federação dos Lojistas e Atacadistas do Brás (Fevabrás), Gustavo Dedivitis. A Fevabrás estima alta de até 15% nas vendas natalinas, em relação ao mesmo período do ano passado.
 

“O comércio do Brás é extremamente dinâmico. Os lojistas da região sabem trabalhar com custos enxutos. Neste momento de desemprego e inflação, é muito bom termos preços competitivos, mas com produtos de qualidade, afirma Dedivitis. “E neste Natal, isso se acentuará ainda mais”, acrescenta.

O presidente lembra que, no Natal passado, o comércio de todo o Brasil -- o Brás vende para lojistas de todo o território nacional - ainda sofria os efeitos das restrições da pandemia de Covid-19. “Esse ano, com o avanço da vacinação e redução de casos, os lojistas têm mais segurança para trabalhar”, ressalta ele
.

O número de pessoas que frequentam diariamente o Brás nos meses normais é de 400 mil, subindo para 800 mil nesta época de festas. O número de ônibus com excursões de compradores também chega a dobrar, passando de 300 por dia, na média, para 600.

 

Investimentos

Os planos da Fevabrás para o ano novo são ambiciosos. Comandará a construção de um calçadão na Rua Tiers, cujas obras devem começar em abril de 2022 e ficar prontas até o Natal. O empreendimento será bancado por comerciantes filiados à Fevabrás. O espaço irá estender-se por cinco quarteirões, entre as ruas João Teodoro e Conselheiro Dantas.




 






















Divulgação

Projetos do Calçadão da Rua Tiers, no Brás



O calçadão será exclusivo para pedestres, com paisagismo e cobertura para proteger as pessoas do sol e da chuva. "É um projeto de requalificação para o bairro, que proporcionará mais conforto e segurança ao comércio e aos clientes", ressalta Dedivitis.




 






















A Prefeitura de São Paulo assinou em agosto último um termo de cooperação com a Fevabrás para a realização da obra. A definição acerca da ocupação do espaço público será de responsabilidade total da autoridade municipal. "É uma iniciativa importante dos comerciantes de ajuda à cidade", disse, na ocasião, o prefeito Ricardo Nunes.
 

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento (SMUL) coordenou o projeto e fez análise do impacto urbanístico da obra. Com a assinatura do termo, a Subprefeitura da Mooca é a responsável pelo acompanhamento da construção.


Fonte: Ricardo Viveiros & Associados (RV&A)

 

Divulgação

Comércio do Brás                                               




0 Comentários