COPA 2006 - Análise de Brasil 3 x 0 Gana

Nesta terça-feira, o Brasil carimbou o passaporte para as quartas-de-final ao golear Gana por 3 a 0, em Dortmund. Os gols foram marcados por Ronaldo, Adriano e Zé Roberto.
A seleção africana é rápida, tem bom toque de bola, porém, peca na finalização e sua defesa é muito ruim. O time apela para as faltas, outro defeito seu. E a Seleção Brasileira se aproveitou disso. Logo aos cinco minutos, Ronaldo abriu o placar, após receber brilhante passe de Kaká e driblar o goleiro de Gana. O segundo gol foi marcado pelo Adriano em impedimento - o 200º do Brasil em 18 Copas. A bola bateu no joelho dele antes de parar dentro das redes. Zé Roberto fechou o placar, já no segundo tempo, depois de tirar a bola do alcance do goleiro de Gana e tocar livre para o gol.
Ronaldo agora supera o alemão Gerd Muller e torna-se o maior goleador de todas as Copas, com 15 gols marcados. Outro recorde para Cafu, que neste jogo completou 19 jogos com a camisa verde-amarela. Ele é o jogador que mais disputou partidas pelo Brasil na história das Copas, superando Dunga e Taffarel. O Brasil também acumula 11 vitórias consecutivas em Mundiais - venceu sete em 2002 e quatro nesta Copa.
Mas nem tudo são flores para o Brasil. Ronaldinho Gaúcho está devendo futebol, Roberto Carlos, Cafu, Kaká e Adriano não fizeram boa partida hoje. O time de Parreira teve dificuldade para passar do meio de campo, tocou demais a bola. Deixou Gana chutar para o gol - esta teve muito mais finalizações que o Brasil, mas Dida novamente fez excelentes defesas - uma delas com o pé - puro reflexo. O único momento bom de Kaká hoje foi dar o passe a Ronaldo no lance do primeiro gol.
Os destaques do jogo: Lúcio e Juan, Ronaldo, Ricardinho (este entrou muito bem, meteu um passe de letra para o Juan na cara do gol, que não fez o gol).
Com a classificação garantida, nosso próximo adversário será a França, que superou todas as expectativas e venceu a favorita Espanha por 3 a 1, de virada. O jogo, pelas quartas-de-final, será no sábado (1/07) às 16 h, em Frankfurt. Cuidado com o Zidane, que voltou com tudo no jogo de hoje e fez até um golaço. É seu último Mundial, e os brasileiros precisam fazer marcação especial nele. Assim, nos vingaremos das derrotas de 1986 e 1998. E passaremos às semi, para pegar Portugal do Felipão ou Inglaterra. Rumo ao Hexa!!!
Eduardo Cedeño Martellotta

Jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte pela FMU. Editor Geral, Redator e Repórter do Jornal do Brás (2004 a 2021). Co-autor e Prefaciador de livros e antologias da Editora Matarazzo. Autor do livro "Brás e seus Logradouros - origem e história". Trabalhou nas Rádios DaCidade AM e Terra AM. Criador e Editor do Portal E5 (2010 a 2021).

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem