Previsão do Tempo remonta antigas civilizações



Instituto Nacional de Meteorologia – INMET atua há 110 anos

Eduardo Martellotta

Muitas pessoas não sabem a importância da Meteorologia no seu dia-a-dia. A Meteorologia é a ciência que estuda os fenômenos que ocorrem na atmosfera e as interações que ocorrem entre seu estado físico, químico e dinâmico, e a superfície terrestre, definindo o tempo, os climas e as mudanças climáticas. A previsão do tempo é realizada desde as antigas civilizações da Mesopotâmia, China, Índia, Egito e Grécia, com os mais diferentes interesses socioeconômicos.
O Meteorologista informa aos Agricultores, Viajantes na estrada, Aeroportos, à Aeronáutica, Navegação, Defesa Civil, Imprensa e ao público em geral, as condições de nebulosidade, visibilidade, condições do vento etc. É por meio dele que sabemos se iremos sair amanhã de guarda-chuva ou não, ou qual a roupa mais adequada ao tempo do dia. E o mais importante, a Segurança frente a fenômenos meteorológicos – ouvimos, no rádio ou na TV, alertas de tempestades com ventos fortes ou de chuvas muito intensas e o pior, tsunamis e terremotos que colocam países inteiros em estado de alerta.
Importante órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Instituto Nacional de Meteorologia – INMET foi fundado pelo Decreto 7.672 de 18 de novembro de 1909 no mandato do então presidente Nilo Peçanha, com o nome Diretoria de Meteorologia e Astronomia. Em São Paulo, na av. Indianópolis, 189, funciona desde 1997 o 7º Distrito de Meteorologia do INMET, que faz a coleta, armazenamento em banco de dados e previsão do tempo dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Ali, uma competente equipe de meteorologistas, nos 365 dias do ano, monitora, analisa e coleta dados do Tempo, trazendo notas e boletins meteorológicos.
Gaúcho de São Leopoldo, o meteorologista Marcelo Schneider é coordenador do 7º Distrito do INMET. Ele disse, em entrevista exclusiva ao Jornal do Brás, que o local, além dos outros 9 DISMEs e da sede do INMET, em Brasília-DF, se utilizam de aparelhos como termômetro (medição da temperatura), barômetro (instrumento que mede a pressão atmosférica), hidrômetro (que mede a umidade do ar), pluviômetro (que mede a chuva), anemômetro (mede a velocidade do vento) e cata-vento (mede a direção do vento). Para isso, o INMET conta com cerca de 750 Estações Convencionais e Automáticas, distribuídas em todo o Brasil.

Análises e cálculos
Marcelo disse ainda que os meteorologistas do INMET elaboram a previsão do tempo estudando vários aspectos da atmosfera: massas de ar, frentes frias ou quentes, umidade relativa, temperatura do lugar, pressão atmosférica, modelos físico-matemáticos de última geração e alta resolução, processados em super computadores, que “simulam o comportamento futuro da atmosfera e permitem que os meteorologistas façam a previsão do tempo com dias de antecedência, dentro de padrões internacionais”. Além disso, imagens obtidas por satélites também são ferramentas utilizadas na previsão e no monitoramento de tempo. É a Previsão Objetiva, disse Marcelo, surgida após a Segunda Guerra Mundial com o advento dos computadores. Em Brasília, está a maior Rede de Estações Automáticas da América do Sul. O diretor do INMET é Carlos Edison Carvalho Gomes.
A cidade de São Paulo concentra duas Estações Meteorológicas ligadas ao INMET: uma no Mirante de Santana, surgida em 1943, que é Convencional (fornecendo dados três vezes ao dia) e Automática (de hora em hora), além de outra, mais recente, localizada em Interlagos, somente Automática. O INMET, cuja denominação surgiu em 1992, pertence ao Sistema Mundial de Telecomunicações de Meteorologia, uma rede integrada onde os dados são transmitidos de forma automática para Brasília, em questão de minutos, e retransmitidos em seguida para vários países do planeta. O órgão também está filiado à OMM – Organização Meteorológica Mundial.
Para mais informações, acesse o site do INMET - http://www.inmet.gov.br. Fone para contato: 5051-5700 (7º Distrito em São Paulo).

Curiosidades
Desde que entrou em funcionamento, há 76 anos, a Estação do Mirante de Santana registrou na Capital, a menor temperatura, -2,1º C, em agosto de 1955, e a maior, 37,8º C, em outubro de 2014. A menor temperatura este ano foi 6,5º C em julho, e a maior, 35,9º C, registrada nos meses de fevereiro e setembro (o setembro mais quente em 76 anos).

Data, 14 de Outubro
O Dia do Meteorologista é comemorado anualmente em 14 de outubro, em homenagem à data da regulamentação da profissão no País: 14 de outubro de 1980, por meio do decreto de lei nº 6.835.





Marcelo Schneider, coordenador do INMET – 7º Distrito em São Paulo













Aparelhos utilizados na Medição do Tempo e Temperatura no INMET













Jeferson França da Silva faz coleta de dados meteorológicos de São Paulo e Mato Grosso do Sul no INMET. “A estações ligam para mim e eu vou marcando as máximas, mínimas, chuvas, umidade etc”. Outra seção digita esses dados em cadernetas







O saudoso Felisberto Duarte (Feliz), folclórico apresentador do Tempo no SBT, de forma bem-humorada. "E piriri, pororó"








Matéria publicada na edição 372 (1ª quinzena de outubro de 2019) do Jornal do Brás. 

Postar um comentário

0 Comentários

Web Rádio E5 24h

Web TV E5



Web Rádio Boa Demais

Boletins na Rádio DaCidade AM

Boletins na Rádio Terra AM

Notícias da Ufologia

Notícias da Ufologia
Site mais antigo do Portal E5, agora reformulado. Tudo sobre Ufologia.

Arquivo do Rádio

Câmeras CET - São Paulo-SP

Câmera São Paulo-SP