29 de maio - Dia Mundial da Saúde Digestiva: A importância da digestão para o nosso corpo

Especialista do São Cristóvão Saúde explica como identificar precocemente as doenças do aparelho digestivo, visando a prevenção



Com um estilo de vida acelerado, muitas pessoas acabam tratando com certo descaso a qualidade dos alimentos consumidos no dia a dia, dando cada vez mais preferência aos industrializados. Somado ao estresse, fatores genéticos e vícios como tabagismo e alcoolismo, o trato gastrointestinal acaba sofrendo as consequências. Criado pela Organização Mundial de Gastroenterologia, o Dia Mundial da Saúde Digestiva, celebrado em 29 de maio, tem como propósito alertar a população e os profissionais de saúde sobre como realizar o diagnóstico precoce das doenças do aparelho digestivo. 

 De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde - OMS, 20% da população global sofre algum tipo de problema intestinal e 90% das pessoas não procuram orientação médica. “No Brasil, os dados são divididos por doenças e suas etiologias, porém estima-se que 7 a cada 10 pessoas sofrem de algum incomodo no trato intestinal, desde alteração no padrão evacuatório até a famosa gastrite/refluxo”, analisa a Dra. Tabata Cristina Alterats Antoniaci, gastroenterologista no São Cristovão Saúde, ressaltando que, dentre as doenças mais comuns, estão refluxo gastrointestinal, doença ulcerosa, doença inflamatória intestinal e alterações no padrão evacuatório, como diarreia ou constipação.

 Engana-se quem pensa que apenas grupos da terceira idade estão propensos a esse tipo de doença. “Cada doença tem sua maior incidência etária. Vemos por motivos diferentes refluxo nas crianças e nos adultos; o primeiro grupo por ainda haver imaturidade do trato gastrointestinal e o segundo, mais relacionado com estilo alimentar, obesidade e sedentarismo. Nos jovens adultos e pessoas de terceira idade, a incidência de neoplasia se faz maior”, comenta Dra. Tabata. 

 A população brasileira, de modo geral, possui um hábito muito ruim: a automedicação. Tentar tratar os sintomas antes mesmo de buscar ajuda médica pode apenas mascarar os sinais da doença, que pode evoluir de forma mais agravada e tornar mais difícil o seu tratamento. Para te ajudar a se policiar em seu cotidiano, a gastroenterologista do São Cristovão Saúde citou alguns dos fatores que podem ocasionar um impacto em nossa saúde digestiva:

  • Estresse: causa uma liberação de hormônios e enzimas que causam um estado de alerta em todo o organismo. Com isso, vemos uma resposta dos órgãos como se fosse para “fugir de um leão”, ocasionando maior chances de inflamação em todos os órgãos.
  • Alimentação pobre em fibras e probióticos: Fibras são fundamentais para o bom funcionamento do trato gastrointestinal. Hoje, já sabemos que nossa microbiota intestinal (bactérias boas que moram no nosso intestino) ajudam em nossa saúde como um todo.  Por isso, com orientação médica, conseguimos manter a microbiota em equilíbrio, sendo necessário, em alguns casos, o uso de prebióticos e probióticos, dentre outros tratamentos.
  • Pouca ingestão de água: Nosso corpo é composto por uma grande parte de água, e água faz parte da função de diversos sistemas dentro do nosso corpo. A ingestão baixa de água pode levar desde uma desidratação leve, alterações renal e intestinal, até graus mais elevados, necessitando de internação para repor os líquidos corporais.
  • Alta ingestão de alimentos riscos em gordura: A gordura é vista como uma grande vilã, mas temos que lembrar que existe alimentos ricos em gordura boa – como abacate/salmão/nozes – que são necessárias de ingestão, mas sempre entendendo a quantidade e qualidade desse alimento. Gordura ruim, como vista nos alimentos altamente industrializados, frituras e fast food em excesso, pode levar a disfunção em diversos sistemas, como por exemplo aumento do colesterol e síndrome metabólica, acarretando consequências.
  • Alto consumo de cafeína, álcool e cigarro: Cada um deles deve ser visto em separado: o cigarro ocasiona a alteração do tecido do esôfago e predispõe maior incidência de câncer; o etilismo de doenças hepáticas e o café aumenta sintomas de gastrite. Sendo assim, evite consumir em excesso.
  • Sedentarismo: O corpo humano não foi feito para ficar parado. O sedentarismo leva a menor resistência física, diminui a nossa capacidade respiratória, eleva o aumento de peso e tudo isso altera a função do corpo, como um todo. Devemos nos exercitar diariamente, nem que sejam só 10 min, visando o nosso bem-estar.

Gostou das dicas? Estar mais consciente de seus hábitos e como eles impactam diretamente no funcionamento de seu corpo, é sempre a melhor maneira de evitar doenças graves, sendo o acompanhamento médico regular essencial para possível rastreamento de doenças. 
 

Sobre o Grupo São Cristóvão Saúde

Administrado pela Associação de Beneficência e Filantropia São Cristóvão, o Grupo São Cristóvão Saúde possui 10 Unidades de Negócio, que englobam: Hospital e Maternidade, Plano de Saúde, Centros Ambulatoriais, Centro Cardiológico, Centro Laboratorial (CLAV), Centro Endogástrico (CEGAV), Centro de Atenção Integral à Saúde (CAIS), Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP Dona Cica) e Filantropia. Referência em saúde, na cidade de São Paulo, a Instituição completou 110 anos em dezembro de 2021. O Grupo promove uma grande modernização e expansão em sua estrutura física e tecnológica, investindo em equipamentos, certificações e profissionais qualificados. Atualmente, o complexo hospitalar conta com 309 leitos, além de oito Centros Ambulatoriais, que realizam milhares de consultas, proporcionando qualidade assistencial às mais de 156 mil vidas do Plano de Saúde e 16 mil vidas do Plano Odontológico.

 O Grupo São Cristóvão Saúde tem como Presidente/ CEO o Engº Valdir Pereira Ventura, responsável pelas Unidades de Negócio e, desde 2007, atuando à frente das decisões Institucionais. 
 

Fonte: PR Consulting Americas 

Eduardo Cedeño Martellotta

Jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte pela FMU. Editor Geral, Redator e Repórter do Jornal do Brás (2004 a 2021). Co-autor e Prefaciador de livros e antologias da Editora Matarazzo. Autor do livro "Brás e seus Logradouros - origem e história". Trabalhou nas Rádios DaCidade AM e Terra AM. Criador e Editor do Portal E5 (2010 a 2021).

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato